Print Friendly, PDF & Email

No dia 30 de agosto do corrente ano, foi dado início por parte da equipe do CRAS – Cajueiro as atividades do “CRAS Itinerante” na comunidade quilombola do Geral, localizada no município de Touros.

Com o intuito de aproximar-se daquela população, o CRAS Itinerante levará ações e serviços, comumente realizados na sede, em Cajueiro, até a comunidade do Geral.

“O relatório divulgado pelo Ministério do Desenvolvimento Social (MDS) no final de novembro revela que 55,6% dos adultos residentes em comunidades quilombolas vivem com fome ou sob o risco de inanição. A mesma realidade, embora em números um pouco menores, se reproduz na população infantil, na qual 41,1% das crianças e adolescentes quilombolas está sob esta condição. O cenário de fome não é o único problema. A pesquisa, realizada em 97 áreas, em 2011, revela grande vulnerabilidade social em outros índices como o acesso à água encanada, presente em menos da metade de domicílios, saúde e educação”. (Carta Capital, 2014).

Diante dessas estatísticas e do histórico isolamento desses grupos, reconhecidas enquanto comunidades tradicionais apenas na Constituição Federal de 1988, viu-se a necessidade de aproximar cada vez mais a política pública de Assistência Social da realidade da comunidade quilombola instalada neste município.

Assim, no primeiro dia do CRAS Itinerante foram realizadas as seguintes atividades: mobilização da comunidade (realizada previamente pelos líderes daquela população e carro de som); roda de conversa, na qual se apresentou as atividades e serviços da Secretaria Municipal de Assistência Social, Trabalho, Habitação e Cidadania – SMASTHC e a escuta das necessidades e anseios daquela população; além de atividades pedagógicas com o Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos – SCFV, em que se conversou sobre a importância da figura paterna com as crianças e adolescentes presentes; finalizando com 14 (quatorze) atendimentos socioassistenciais individualizados e uma visita domiciliar.

O objetivo da gestão é realizar as referidas atividades de modo contínuo, a cada duas semanas, nas quartas-feiras das 09h às 12h com grupos do SCFV, atendimentos socioassistenciais individualizados, visitas domiciliares e orientações a respeito do Cadastro Único e do Programa Bolsa Família – PBF, entre outras.