Diário Oficial

LEI MUNICIPAL Nº 871/2021

LEI MUNICIPAL Nº 871/2021

Dispõe sobre a Criação do Programa Touros Esportivo no Município de Touros/RN.

O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE TOUROS, Estado do Rio Grande do Norte, no uso de suas atribuições legais que lhe confere a Lei Orgânica do Município e a Constituição Federal, FAZ SABER, que a Câmara Municipal, APROVA e eu SANCIONO a presente Lei:

Art. 1º – Fica Instituído no âmbito do Município de Touros/RN, o Programa Touros Esportivo que visa apoiar as Práticas Esportivas, vinculado à coordenação de Esportes da Secretaria Municipal de Educação, Cultura e Desporto, visando promover a aplicação de recursos financeiros em projetos de fomento a práticas esportivas e ao desenvolvimento do esporte em suas diversas modalidades.

Art. 2º – São objetivos do Programa Touros Esportivo promover e consolidar o esporte como direito social pelos princípios da democratização e inclusão social, valorização a acessibilidade e multidisciplinaridade das ações esportivas.

Art. 3º –  A promoção e o incentivo do desenvolvimento do esporte se darão por meio de:

I – Manutenção dos eventos esportivos já existentes no âmbito do município;

II – Criação de eventos esportivos em diferentes modalidades;

III – Apoio para criação de escolas e centros de treinamentos em diferentes modalidades esportivas;

IV – Uso de bens públicos e espaços públicos para prática de diferentes modalidades esportivas;

V – Apoio à realização de palestras, cursos e oficinas que tenham como objetivo a troca de experiências e conhecimento de novas técnicas e habilidades esportivas;

VI – Apoio à realização de palestras, cursos e oficinas que tenha como objetivo a especialização nas áreas do conhecimento aplicado ao esporte, de árbitros, técnicos, profissionais da área de educação física e outros profissionais de áreas afins;

VII – Patrocínio e custeio de equipes e atletas que participem de competições, desde que em representação oficial do município, podendo contemplar pagamento de inscrições, passagens aéreas ou de ônibus, hospedagem e alimentação;

VIII – Apoio à realização de competições no âmbito municipal;

IX – Apoio a iniciativas que tenham como objetivo inserir o município no circuito de competições estaduais e nacionais.

X – Fornecimento de material esportivo;

XI – Oferecimento de serviços de arbitragem; e

XII – Fornecimento de infraestrutura.

Art. 4º – O Poder Executivo Municipal fica autorizado a repassar recursos financeiros constantes do orçamento do município de Touros/RN para entidades esportivas que venham a representar o município em competições esportivas e também para a realização de eventos esportivos no próprio município, dentro das disponibilidades orçamentárias e financeiras.

Art. 5º – Os recursos financeiros do Programa Touros Esportivo serão provenientes da dotação orçamentária do município.

Art. 6º – A utilização de espaços esportivos públicos e equipamentos públicos serão administrados pela coordenação de Esportes da Secretaria Municipal de Educação, Cultura e Desporto.

Art. 7º – Fica autorizado a divulgação institucional em competições municipais a que alude a presente Lei.

Art. 8º – Na divulgação dos projetos beneficiados pelo Programa Touros Esportivo deve constar o registro do apoio institucional do município de Touros/RN e da coordenação de Esportes da Secretaria Municipal de Educação, Cultura e Desporto.

Art. 9º – Os projetos aprovados e executados com recursos do Programa Touros Esportivo serão acompanhados e avaliados pela coordenação de Esportes.

Art. 10º – Para habilitação de Entidades Esportivas que visem o recebimento de recursos financeiros, a interessada deverá encaminhar e protocolar requerimento dirigido ao Prefeito Municipal, acompanhado dos seguintes documentos e comprovantes:

I – Cópia autenticada do Estatuto Social da Entidade, registrada junto ao cartório;

II – Cópia autenticada da Ata de Eleição da Diretoria em exercício;

III – Cópia da documentação pessoal do Presidente da Entidade;

IV – Cópia do CNPJ da Entidade;

V – Documentos que venham a comprovar a participação em competição esportiva em nível Regional, Estadual ou Nacional; e ou a importância da realização do evento no Município;

VI – Certidão negativa de débitos trabalhistas;

VII – Certidões negativas de tributos Municipais, Estaduais e Federais;

VIII – Certidão negativa de débitos com o FGTS;

IX – Certidão negativa de débitos previdenciários junto ao INSS;

X – Plano de trabalho, acompanhado do cronograma de desembolso dos recursos e da contrapartida;

XI – Relatório de atividades realizadas no último exercício anterior e cópia do balanço da Entidade.

Art. 11º –  Aprovado o plano de trabalho e cumpridos todos os requisitos, o Poder Executivo providenciará a celebração do convênio com a entidade esportiva beneficiada, repassando-lhe os valores correspondentes nos prazos que foram estipulados, sendo que os recursos deverão ser movimentados em conta corrente específica, identificada pelo nome e número do convênio, em estabelecimento bancário.

Art. 12º – A Entidade Esportiva beneficiada deve prestar contas dos recursos recebidos de acordo com o plano de trabalho aprovado, no prazo de até 30 dias após o término do prazo de execução do convênio, devendo apresentar, no mínimo, a seguinte documentação:

I – Cópia dos comprovantes das despesas;

II – Declaração expressa do presidente e do tesoureiro, de que a importância recebida foi aplicada na consecução dos fins a que se destinava e que foram efetuados os devidos registros contábeis;

III – Relação discriminada da aplicação dos valores recebidos, indicando a data, o valor, o nome do credor e o histórico das despesas realizadas;

IV – Extrato bancário da conta corrente e de conciliação bancária, devidamente assinados pelo presidente e pelo tesoureiro;

V – Na hipótese de existência de saldo disponível, deverá e entidade, comprovar o recolhimento do valor aos cofres da municipalidade;

VI – Relatório final das atividades desenvolvidas e dos resultados obtidos, data de realização dos jogos, inclusive com registros fotográficos e de reportagens.

Art. 13º –  A entidade que deixar de prestar contas dos valores recebidos, dentro do prazo fixado no artigo anterior, ou que tiver a prestação de contas rejeitada, parcial ou total, está impedida de receber novos auxílios e subvenções do município, antes que a situação seja regularizada, bem como, deverá ressarcir o município dos valores apurados.

Art. 14º –  Esta Lei poderá ser regulamentada no que couber.

Art. 15º – Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário.

Touros (RN), 14 de outubro de 2021.

PEDRO FERREIRA DE FARIAS  FILHO

Prefeito Municipal

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OUTRAS NOTÍCIAS

Diário Oficial

LEI MUNICIPAL N° 957, DE 21 DE JUNHO DE 2024.

Diário Oficial

EXTRATO DA ARP Nº 37/2024. PREGÃO ELETRÔNICO Nº 11/2024.

Diário Oficial

EXTRATO DA ARP Nº 43/2024. PREGÃO ELETRÔNICO Nº 11/2024.

Pular para o conteúdo