Print Friendly, PDF & Email

O Centro de Referência e Assistência Social – CRAS, é um dispositivo de proteção básica, que no município de Touros/RN embasa suas práticas cotidianas de atendimento à população pela Lei Municipal nº 758/2017 – Lei do SUAS de Touros, a qual dispõe no Art. 7º que trata dos tipos de proteção e suas respectivas composições, determinando as seguintes atribuições no caso do Centro de Referência e Assistência Social – CRAS:

 

 

I – Proteção social básica: conjunto de serviços, programa, projetos e benefícios da assistência social que visa a prevenir situações de vulnerabilidade e risco social, por meio de aquisições e do desenvolvimento de potencialidades e do fortalecimento de vínculos familiares e comunitários;

 

 

Estando dessa forma, apto para munir-se de estratégias que visam pôr em prática tais apontamentos. E para tanto, se deve valer dos serviços socioassistenciais, em consonância com a Tipificação Nacional dos Serviços, e aqui adequando mais precisamente o serviço do “Grupo de Gestantes” como uma dessas ferramentas, conforme coloca o Art. 8º que especifica: I – Serviços de Proteção e Atendimento Integral à Família – PAIF, que deve ser ofertado exclusivamente no Centro de Referência e Assistência Social – CRAS.

Nessa direção, quinzenalmente acontece no CRAS Touros/RN, o “Grupo de Gestantes”, que objetiva uma interação social e comunitária, bem como compartilhamentos de experiências especificas de uma fase pontual da mulher, suas mudanças hormonais e biopsicossociais, assim, potencializando o desenvolvimento de vínculos, além de proporcionar um acompanhamento mensal do grupo e a prestação de serviços, por meio de roda de conversa e participação multiprofissional.

Dito isto, neste dia 21 de novembro do corrente ano, no CRAS Touros, aconteceu mais um encontro do grupo de gestantes. Participaram do grupo 07 (sete) gestante, no qual foi priorizado escutar os anseios de cada gestante diante do momento de mudanças corporais, mentais e de sensações que vêm acontecendo com as mesmas, tendo em vista que no grupo existe muitas novas usuárias que estão no início da gestação;  fazendo-se assim necessários que as mesmas tenham esse suporte para as primeiras dúvidas que possam surgir. Bem como, existem outras que estão no fim de sua gestação, e assim sendo, tiveram a oportunidade de compartilhar anseios e novas percepções a respeito da chegada dos seus bebês, além de contribuírem para um espaço de troca de experiências.

O estabelecimento de vínculo entre as gestantes e a intensificação da rede de suporte comunitário podem se desenvolver de forma natural e prioritário, sendo esse um dos nossos maiores objetivos com o grupo. A metodologia utilizada foi  roda de conversa, com slide,  trabalhando numa perspectiva de cuidado, orientação, encaminhamento e empoderamento.